Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

domingo, 15 de junho de 2008

Cartola (1976)

De cara o disco te conquista com essa capa sensacional que você vê ai em cima, com direito a Cartola lançando o estilo 'gangster' em 1976! Uma grandiosa entrada para um dos maiores discos da música brasileira. Cartola, agora vizinho de Jamelão, mostra muito bem que mesmo sendo um semi-analfabeto sabe escrever, muito bem até, como prova temos esta obra cheia das mais belas canções da música brasileira. O disco abre com 'O Mundo é um Moinho', música que dispensa apresentações, qualquer brasileiro já deve ter ouvido quinhetas versões dessa música. Ouvimos nesse disco também 'Sala de recepção' cuja estória vale a pena ser citada aqui:
"Sala de Recepção - Em 1941, numa história muitas vezes repetida, Paulo da Portela, desgostoso com a escola que fundara, mudou-se para a casa de Cartola, na Mangueira. Queria mudar de escola, mas os mangueirenses convenceram-no do contrário: seu lugar era na Portela, para onde o levaram de volta, em comitiva. Sobre a permanência de Paulo na Mangueira, Cartola fez na época este samba, inédito, e aqui apresentado em diálogo com Creusa. O inimigo, que, na Mangueira, se abraça 'como se fosse irmão', evidentemente é Paulo da Portela"
Retirado do LP lançado pela Discos Marcus Pereira - Escrito por Juarez Barroso
O disco segue com "Não posso viver sem ela", outra ótima faixa composta por Cartola e Bide (fundador da escola de samba 'Deixa falar') , essa música foi originalmente lançada em 1942, sendo inclusive regravada pelo grupo Cinco Crioulos (Elton Medeiros, Paulinho da Viola, Nelson Sargente, Jair do Cavaquinho e Anescar), a música desfila com alegria e quem não presta atençãona letra não desconfia de que se trata de uma música de corno...

No lado B temos a famosa 'As Rosas não falam', talvez a música mais conhecida de Cartola, que foi eternizada na voz de Ney Matogrosso(uma das várias pessoas que lutaram pela divulgação do trabalho de Cartola), destaco ainda 'Ensaboa', música que reproduz um antigo refrão lindu constantemente entoado pelo avô de Cartola, que resultou nesse dueto com Creusa.
Não é uma coletânea, mas reúne os maiores sucesso do ilustre carioca, garanta o seu antes que os japoneses levem tudo...
-----------------------------------------
Obs: Pra não dizer que eu só falei bem do sujeito aqui, deixo a minha insatisfação em saber que Cartola torce pro Fluminense Football Club... Ninguém é perfeito, fazer o quê?

2 comentários:

Anônimo disse...

Ah, muita alegria em acessar aqui e dar de cara com essa capa
Cartola realmente só não foi melhor, por que torcia pro Fluminense, ele deveria ter acompanhado Jamelão, e envergar a cruz de malta do Vascão
Ainda bem que eu já tenho o meu!
flw ae moçada

Túlio disse...

Feliz seria eu se Cartola tivesse seguido Jorge Ben...Mengo!