Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

terça-feira, 15 de setembro de 2009

The Killers cancelado: desinteresse do Rio?

Li mais cedo, no Bloody Pop, que a banda The Killers cancelou a apresentação que faria no Rio de Janeiro, no dia 24 de novembro, dentro de sua turnê pela américa latina. Se você foi um dos desafortunados que comprou o ingresso entra no link da frase anterior que lá diz o que fazer para ter seu dinheiro de volta. O show deles no dia 21 em São Paulo permanece por enquanto na agenda. A explicação para o cancelamento, que consta em inglês no site da banda e em português no site da Livepass, esta com a marca da produtora Mondo Entretenimento, que estão trazendo eles pra cá, é assim:


Banda lamenta ter que cancelar o show do Rio de Janeiro
e reconfirma o show no dia 21 de novembro em S. Paulo

O The Killers anunciou hoje que infelizmente foi obrigado a cancelar o show de 24 de novembro no Rio de Janeiro por causa de um conflito de datas na agenda da banda. O show do dia 21 de novembro, em S. Paulo, está confirmado.

A banda pede desculpas aos fãs do Rio de Janeiro pelo cancelamento e espera poder reagendar brevemente outro show na cidade.



É possível que eles tenham algo importante a fazer entre os dias 21 e 27 que é quando acontece respectivamente o show em São Paulo e o show em Buenos Aires, de acordo com o site da banda até agora. Serão 6 dias entre um show e outro. Geralmente, o cancelamento em uma cidade é motivado pela baixa venda de ingressos no país, mas não necessariamente da cidade em que foi cancelado. Assim privilegia-se uma outra cidade, especialmente se nessa cidade o lugar do show dispor de mais lugares, o que pode dar esperança de diminuir possíveis prejuízos.



O Lúcio Ribeiro, em seu site, buscou uma explicação parecida, mas um pouco menos complexa que essa:

Killers adiado no Rio. O show seria no dia 24 de novembro, no HSBC Arena, três dias depois do de SP, que está mantido. O motivo alegado no comunicado oficial é “conflito de datas”. Quando a desculpa é “conflito de datas”, geralmente a real é “falta de público interessado”, como já se fala para este caso. Uma pena, porque um show em lugar fechado como este do Rio, no HSBC Arena, seria bem melhor que o de São Paulo, por exemplo, na nada unânime Chácara do Jockey (que ainda assim é melhor que o Anhembi).



Talvez não tenha sido a intenção do blogueiro em ofender, mas "falta de público interessado" é uma meia-verdade usada frequentemente para justificar pouco comparecimento de público no Rio de Janeiro.


Talvez tenha sido uma má escolha de palavras, até porque há um elogio (totalmente equivocado, por sinal) para a escolha do lugar do show no Rio de Janeiro. Mas será que se o público não vai é porque ele não estava interessado? Que tal comentar sobre os PREÇOS que são cobrados? Até que ponto o interesse do público sobrevive à ganância das produtoras de shows? O do Killers custava, para ver de perto a banda, 350 reais! Ou 175 reais com sua carteirinha de estudante verdadeira ou falsa.


Aliás, mais um show com uma pista exclusiva na frente para quem paga mais, separados somente por uma grade, o que pra mim e mais um monte de gente não é o que deveria acontecer em um show de rock, onde os fãs mais aguerridos que chegam horas antes é que deveriam tomar conta dos pontos mais próximos da banda e não os que tem mais dinheiro/disposição em gastar esse dinheiro. E não, isso não é capitalismo, porque muito provavelmente é isso que tem feito muitos shows não lotarem. Tenho a opinião que esses preços e essas pistas vips estão diminuindo o público.


Em especial no Rio de Janeiro. Cada público de um lugar tem suas peculiaridades e acredito que o que acontece no Rio é uma série de fatores que já cansamos de falar aqui, mas que podem ser resumidos em: o público foi maltratado por anos e anos por produtores, bandas e casas de shows, com preços caros, horários desrespeitados, e péssimas condições de estrutura e som. O resultado é esse. Os fãs do Killers que já compraram os ingressos por exemplo, estão revoltados e decepcionados com a banda e a Mondo Entretenimento. Mesmo os que não compraram, afinal não vão mais ver o show. Mais algumas centenas de pessoas que vão relacionar um show como um programa furado. Então volto ali pra cima e vejo o "falta de público interessado" e penso o quanto de masoquismo se espera do público? Não sei em São Paulo, mas no Rio as pessoas cansam de apanhar.

Nenhum comentário: