Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

8 vídeos de Sondre Lerche na Praia Vermelha, Rio de Janeiro, quase inacreditável (08/10/2015)






Não dava para não pensar no Rio de Janeiro enquanto acontecia aquela cena tão difícil de acreditar, devidamente comprovada em registros fotográficos e em vídeo para que não tenhamos dúvida. Já vimos cenas semelhantes na cidade. Stephen Malkmus do Pavement tomando uma cerveja na Baratos da Ribeiro enquanto assinava discos e cartazes do show que faria no dia seguinte no Circo Voador, Eugene Hutz causando sempre um rebú batucando seu violão em festas ou pelas ruas da Lapa e zona sul carioca. Mas o que aconteceu ontem foi um capítulo especial na história secreta da cidade.




O cantor e compositor norueguês Sondre Lerche está no Brasil para uma turnê pelo país, com shows em Porto Alegre, Recife, Fortaleza e em São Paulo, onde se apresenta no Popload Festival. Tantas cidades, não teria como incluir o Rio de Janeiro no roteiro da turnê? Aparentemente não, por conta de algum tipo de exclusividade que o festival em São Paulo pediu em relação ao Rio, o que é, no mínimo, estranho.









Mas Sondre e o baterista Dave Heilman passariam alguns dias antes do início da mini-turnê no Rio de Janeiro. E essa experiência, a considerar fotos e vídeos em Instagram, Facebook e Twitter, estava sendo bastante fantástica. Então, já que não poderiam fazer show, que tal um ensaio?




O cantor avisou no Facebook que talvez levasse seu violão para a Praia Vermelha, na Urca, por volta do pôr-do-sol. Mesmo com um certo ceticismo de que isso realmente fosse acontecer, cerca de 30 fãs compareceram ao local. Já tinha começado a anoitecer quando Sondre Lerche cumpriu a promessa.









Simpático ao extremo, ele e o baterista Dave, nesta noite pandeirista, levaram os fãs para a areia e ali fizeram um luau, atendendo a pedidos de músicas, respondendo perguntas, conversando sobre a gastronomia local (caipirinhas de maracujá, tapioca, brigadeiro, Braseiro, Nova Capela, açaí, graviola... - dá para cantar "Ratamahatta" com essa lista), sobre se enganar e subir os trilhos para o Cristo a pé (!), sobre tudo para a gente ser "20 minutinhos" de distância e sobre música brasileira, no final tirando fotos e assinando discos. E para terminar, segundo contam, com um banho peladão no mar!




Para quem conhece o artista, é notória a admiração que tem pelas melodias da música brasileira, em especial por Milton Nascimento, com quem já cantou. Milton inclusive disse para o norueguês que o português dele é "melhor do que o do Paul Simon", o que talvez não tenha sido necessariamente um elogio.









Mas listou outros tantos que gosta, de Tom Jobim aos Mutantes, pontuando com um "fuck the Beatles" (será que Sérgio Dias dos Mutantes concorda?) diante de nossa amplidão musical. Vale a pena conferir a playlist que fez no Spotify com artistas nacionais.




Com os acordes em mãos, mas sem o domínio das letras, tocou (a maioria dos acordes de) "Águas de Março" de Tom Jobim, com uma das fãs cantando. Depois se limitou a bater palmas enquanto todo mundo cantava "Vai Passar", de Chico Buarque. Do seu repertório teve "Two Way Monologue", "Crickets", "Bad Law", "Modern Nature" e outras, além das que estão gravadas nos vídeos abaixo.








Mas no começo do texto ameaçava falar sobre o Rio de Janeiro. Vivemos em uma cidade com muitos problemas. As grandes cidades são assim, mas estamos em um momento particularmente difícil por aqui. Caos no trânsito, milícias dentro e fora dos órgãos municipais, corrupção desenfreada, violência para coibir violência que foi causada pela... violência, descaso generalizado.




Mas é a cidade de Tom Jobim, da bossa nova, do samba, e de todo um imaginário que permite que artistas talentosos como Sondre Lerche venham de lugares distantes buscando viver a experiência da cidade que idealizam e, muitas vezes, conseguem vivê-la da forma que gostaríamos que fosse sempre. É uma cidade onde as pessoas desejam aquilo que a cidade poderia ser e, de vez em quando, por conta desse desejo, acaba se tornando. Melhor ainda que no caso do Sondre Lerche ele tenha retribuído e proporcionado uma noite difícil de esquecer para quem esteve lá.




Os vídeos que gravei, clicando aqui ou aí embaixo:





Músicas gravadas:


- Go Right Ahead

- Minor Detail

- Águas de Março

- Sleep On Needles

- Phantom Punch

- Tragic Mirror

- Hell No

- Vai Passar

Nenhum comentário: