Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

John Neschling ganha processo contra OSESP

No começo do ano, apesar de não ser assunto que eu tenha conhecimento, comentei sobre a demissão do maestro John Neschling da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) e coloquei três pontos que considerei absurdos naquela história.


Número 1: "o maestro foi demitido por email!"


Número 2: "quem assina a carta de demissão é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso" (...) "O restante do conselho é formado em grande parte por banqueiros, empresários, economistas e jornalistas envolvidos com o partido de José Serra, o PSDB, que não queria mais John Neschling frente à orquestra."


Número 3: "a motivação para a demissão seria uma entrevista que o maestro deu para o Estado de São Paulo".


Isso acima é um resumo do que eu escrevi em janeiro e você pode ler aqui:
A Demissão do Maestro John Neschling


Hoje, diversos sites de notícias informam que o "maestro John Neschling ganhou a ação trabalhista que movia contra a Fundação Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo)". É assim por exemplo que está escrito na Folha Online e você pode continuar lendo aqui.


Gostaria de ler a íntegra da decisão do juiz trabalhista, mas não consegui localizar o processo dentro do site do TRT de São Paulo. Mas no site do jornal O Globo existem alguns trechos da sentença que, mesmo não podendo ler da fonte original que é o processo, reproduzo abaixo:


"Não há qualquer dúvida de que o autor, em quase 12 anos à frente da Osesp, imprimiu excelência ao desenvolvimento de seus objetivos sociais, sendo responsável por sua sofisticação no meio cultural. No mínimo, nesse passo, ele merecia o silêncio do empregador ao final da relação jurídica de trabalho, quanto à motivação do ato rescisório. Ou que isso tivesse permanecido no mundo restrito das partes, em respeito ao trabalhador, aos serviços de alto nível prestados e, sobretudo, ao ser humano."

"Em postura não adequada, a primeira ré, por seus dirigentes, decidiu divulgar as correspondências trocadas com o autor (como admitiu em audiência), dentre as quais aquela que representou o comunicado formal de demissão (incluindo as críticas feitas). Se isso não bastasse, seu presidente, também em entrevista pública, ainda tentou, de maneira até mesmo acintosa, intimidá-lo, ante a possibilidade do exercício, por este, de regular direito de ação"

(o presidente do conselho, citado no parágrafo acima, é o Fernando Henrique Cardoso)

"A atitude da reclamada foi amplamente divulgada pelos diversos meios de comunicação, colocando o autor sob as luzes do palco da vida e submetendo-o à curiosidade popular e a todo o tipo de comentários, até mesmo nocivos. O trabalhador pode perder o emprego, porém não a sua dignidade".



Era basicamente o que já havia ficado claro para mim desde o início e para muita gente também. Menos para os políticos que integram o conselho da Osesp. A Fundação Osesp informou que vai recorrer da decisão.


Aproveitando que existem dois posts na página principal falando sobre música erudita (o outro é esse sobre o 47º Festival Villa-Lobos), destaco o ensaio aberto da Orquestra Petrobras Sinfônica que acontece amanhã e dia 26 na Fundição Progresso:



Ensaio aberto da Orquestra Petrobras Sinfônica
quinta, 12/11/09
quinta, 26/11/09
Preço: grátis, pegar senha a partir das 15:00
Horário: 16:00
Fundição Progresso - Lapa

Um comentário:

Elishistoria disse...

Eu quero é saber da festa de 2 anos? rs