Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Encarnação do demônio


Esta Sexta 8/8 é um dia marcante para o cinema brasileiro. Estréia em rede nacional, distribuído pela Fox (ou seja, não vai ficar em cartaz algumas poucas semanas em algum cinema obscuro da Zona Sul), Encarnação do demônio, o último filme da trilogia do Zé do Caixão. Caso você tenha passado os últimos quarenta anos hibernando em Marte, saiba que Zé do Caixão é o personagem mais famoso de José Mojica Marins, o maior cineasta brasileiro que já existiu. O Mito aparece em outros filmes do Mojica, mas foi À meia-noite levarei sua alma e Esta noite encarnarei no teu cadáver que o imortalizaram. Zé é um coveiro que acredita com todas as forças que o objetivo maior da vida é a perpetuação da sua linhagem, e busca a mulher perfeita que esteja apta a gerar seu descendente ideal; no caminho, ele espalha uma trilha de sangue e destruição. Graças à total falta de noção dos produtores de cinema no Brasil, o encerramento da saga levou décadas para acontecer, mas finalmente chegou a hora de conferir o trabalho sempre magistral do Mestre do Horror.

Assisti o filme no Sábado, em uma das muitas pré-estréias da semana passada, e posso dizer que é simplesmente espetacular, pelo menos para quem gosta de sangue, sexo, medo, torturas, blasfêmias e feitiçaria. A história se passa 40 anos depois de onde terminou; Zé é libertado da cadeia mas, mesmo depois de tanto tempo, ainda se mantém fiel à sua missão de encontrar a mulher perfeita, auxiliado pelo seu fiel criado Bruno e uma nova geração de asseclas. O primeiro passo para apreciar a película é entender que se passaram mais de trinta anos desde o último filme com o Zé do Caixão, e que o cinema mudou muito de lá pra cá. O estilo é diferente, menos Hammer e mais Evil dead trap, menos Bela Lugosi e mais O chamado, e bem mais violento e gore do que os anteriores. Dito isso, devo ressaltar a qualidade técnica: enquadramento, sonoplastia (sem aquelas dublagens dos clássicos), maquiagem, figurino, cenários, locação, tudo no lugar, um casamento perfeito do talento do diretor com os recursos mais fartos usados dessa vez. Só o roteiro que tem algumas poucas barrigas, mas nada que prejudique o trabalho como um todo.

A trilha sonora, assinada por André Abujamra, é bem interessante, toda instrumental e obviamente bem sombria e incidental. As atuações também são excelentes, principalmente Jece Valadão, verdadeiro estandarte da cultura nacional, no papel do coronel Claudiomiro Pontes nesta que é a última atuação de sua carreira. Ele, junto com o Padre Eugênio (Milhem Cortaz), rouba todas as cenas em que aparece, tal qual o Coringa em Cavaleiro das Trevas.

Incrível ver como um filme feito com menos de dois milhões consegue ser melhor do que praticamente todos os filmes blockbusters dos últimos anos. Não é preciso ser o filho perfeito para saber que Encarnação do demônio vai levar todos os prêmios possíveis, menos o Oscar.

3 comentários:

Elishistoria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elishistoria disse...

Apreoveitando o lançamento do filme, tá rolando uma maratona de filmes Zé do Caixão com entrada franca:Curso de Cinema da Universidade Estácio promove na próxima semana, de 5 a 8 de agosto, a mostra MALDITO ZÉ DO CAIXÃO.

Serão exibidos 4 filmes dirigidos por José Mojica Marins e estrelados pelo personagem por ele criado e interpretado, o coveiro Zé do Caixão. As sessões serão no Cinema Estácio, sempre às 12h e 18h, com um filme por dia. Estão programados debates após as exibições.

Na terça dia 5, será exibido o filme que apresentou Zé do Caixão para o mundo À MEIA NOITE LEVAREI SUA ALMA. Na quarta, dia 6, é a vez do segundo filme do coveiro sádico, ESTA NOITE ENCARNAREI NO TEU CADÁVER. Dia 7, quinta-feira, o filme que será exibido é o censurado RITUAL DOS SÁDICOS (O DESPERTAR DA BESTA). E para encerrar a mostra DELÍRIOS DE UM ANORMAL.

A entrada é franca, com distribuição limitada de senhas. O Cinema Estácio fica no campus Rebouças (rua do Bispo, 83, Rio Comprido).

Demorei a entrar na net, por isso a demora no post, mas ainda resta 1 dia da maratona...rs...foi mal.

Bruno disse...

Eu tava sabendo dessa maratona. Ia ver Ritual dos sádicos hoje, mas acabei nem indo.