Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

domingo, 7 de dezembro de 2008

Tributo

Quem trabalha recebe o seu devido reconhecimento, às vezes tardio, mas recebe. Esse é o caso de vários artistas da humanidade. Alguns deles já receberam a valorização, e não foi com trinta segundos no jornal nacional. Criou-se a cultura de fazer coletâneas, onde vários artistas dão o seu ponto de vista sobre composições dos homenageados. Vale aqui um relato sobre os dois últimos que passaram por meus ouvidos:

Dream Brother: The Songs of Tim and Jeff Buckley


No meio da lista dos que receberam homenagens, aparecem pai e filho. Tim e Jeff Buckley foram celebrados anos depois de passarem dessa para uma melhor. "Dream Brother: The Songs of Tim and Jeff Buckley" foi uma homenagem que não deve ter causado muito rebuliço no mundo dos mortos. Não é bom nem ruim, é mais ou menos. Sufjan Stevens é o nome de maior peso no disco, ele aparece interpretando 'She is', mas não chama muita atenção. Já a banda 'Tunng' toca 'No Man Can Find The War' (do clássico disco 'Goodbye and Hello' de Tim Buckley) e faz um dos melhores covers do disco, ao lado do The Earlies que tocou 'I Must Have Been Blind' e do Magic Numbers que tocou 'Sing A Song For You'. Todas músicas de Tim, o jovem Jeff - que se vivo teria 42 anos - não ganhou grandes covers nessa.

The Late Great Daniel Johnston: Discovered Covered


Quem ainda não morreu, mas que já recebeu sua coletânea, é o incompreendido Daniel Johnston. Ele aparece aí na capa olhando para sua própria tumba, mas está vivo e começando a ver sua obra estudada. O seu disquinho até teve uma lineup boa. Recebeu um presente muito foda do TV On The Radio, 'Walking The Cow' ganhou uma senhora couve! Também se destaca o trabalho feito pelo Beck em 'True Love Will Find You In The End' com apenas violão e gaita, como um bom folk deve ser. Ainda temos o Tom Waits, que na faixa 'King Kong' faz uma bizarrice só; O Teenage Fanclub aparece tocando uma versão pop de 'My Life is Starting Over Again'; E Death Cab For Cutie faz a sua parte em 'Dream Scream'. No mesmo disco você encontra mais música bacana feita por gente desconhecida, como o caso do georgiano Vic Chessnutt que embala um dos melhores momentos do disco na sua versão de 'Like A Monkey In The Zoo'. Não é tão bom quanto ver o Vasco jogar na Série B, porém é um grande disco.

Nenhum comentário: