Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

domingo, 10 de janeiro de 2016

Melhores Discos Internacionais de 2015 - Preliminares





Um pouco mais atrasado do que de costume, começo aqui minha enxurrada de listas de melhores do ano. Relembrando algumas coisas que disse em anos anteriores: Listas são uma brincadeira. Lista é coisa séria. Lista é uma brincadeira levada a sério, ou uma coisa séria levada na brincadeira. Listas servem para demonstrar onde situa o gosto do autor da lista. Lista serve para encontrar algum disco que você não conheça.




Não importa o que você pense dessas listas e da utilidade delas, mas se estiver interessado, dentro da tag de melhores discos internacionais de 2015, você encontrará ranqueado de forma pessoal 15 dos melhores discos internacionais que passaram pelos meus ouvidos ano passado. Foram escutados mais de uma centenas de discos produzidos fora do Brasil, e muita coisa boa que poderia fácil fazer parte da lista ficou de fora, e essa introdução serve para jogar esses nomes aqui e, caso você se interesse, correr atrás nos streamings, no soulseek ou no maravilhoso e cada vez mais complicado submundo do download não-autorizado.




O disco que chegou mais perto de entrar na lista foi o Vulnicura da Bjork. Boubacar Traoré fez um show emocionante na Sala Cecília Meirelles e seu disco Mbalimaou não fica muito atrás.




Ainda fora do mundo anglo-saxão tivemos From Kinshasa, do Mbongwana Star (República Democrática do Congo); Zoy Zoy, do Tal National (Níger); Ba Power, de Bassekou Kouyate & Ngoni ba (Mali); Go Slow to Lagos, do Gangbé Brass Band (Benim); e Pat Thomas & Kwashibu Area Band (Gana). Alguns exemplos do quão rica, diversificada e interessante está a música africana, seja afrobeat, highlife, blues do deserto ou tuaregue.




Mas isso não significa que aqueles oriundos dos mercados com maior capacidade de chegar aos ouvintes de música também não tenham dado significativa contribuição. Cito aqui alguns que me interessaram, mas não entraram no meu Top 15: Tobias Jesso Jr. - Goon (como é linda "Can't Stop Thinking About You"!); Jim O'rourke - Simple Songs; Richard Thompson - Still; Sun Kil Moon - Universal Themes, todos na categoria cantor-compositor.




Além desses bandas de várias vertentes musicais fizeram bonito: God Is An Astronaut - Helios | Erebus; Blur - The Magic Whip; Refused - Freedom e até o emo de The World is a Beautiful Place & I am No Longer Afraid to Die - Harmlessness.




Com isso, quem tiver interesse pode buscar sobre esses bons nomes e podemos começar a falar dos meus 15 preferidos de 2015. Como já dito, o amigo poderá acompanhar através deste link.

Nenhum comentário: