Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

sábado, 2 de maio de 2009

O Rio de Janeiro tem público para o rock?

Ou para a música pop contemporânea, ou indie, ou... bom, acho que vocês entenderam.


Seguindo uma dica da Dine, entrei no blog do Rio Fanzine, onde havia esse post entitulado Onde está o problema. Nele, o jornalista Tom Leão fala sobre a quantidade de público nos últimos shows internacionais que passaram pelo Rio, como Radiohead, Iron Maiden, Kiss, B-52's, além de outros de anos anteriores, como Blur, Duran Duran e Muse e nota que eles não estiveram tão cheios quanto em outros lugares da América Latina, São Paulo incluso. E daí a pergunta dele, "onde está o problema?". Aqui no La Cumbuca já falamos sobre as dificuldades de ver um show no Rio. Mas o post do Rio Fanzine talvez faça esclarecer uma coisa.



O site d'O Globo é estúpido o bastante para não permitir que você leia os comentários sem antes se cadastrar, mas mesmo que você não queira vender a alma ao diabo, dá para perceber que já existem mais de 100 comentários, o que demonstra que existe, no mínimo, interesse das pessoas em mostrar porque não estão indo mais a shows, ou porque shows em tese aguardados não estão tão cheios.



As respostas em geral são aquelas já comentadas por aqui: preços absurdos, a piada de mau gosto que é a carteirinha de estudante, falta de uma rádio boa, pouca divulgação dos shows, infra-estrutura ruim, falta de segurança, casas de shows na Barra, etc, etc, etc, etc... Falta alguém que produza shows ler essas mais de 100 pessoas e pensar em como reverter essa situação. Gente interessada em ouvir boa música existe.

3 comentários:

Andressa M. disse...

Então, amiguinho, ter até tem, mas exatamente como você disse: "... respostas em geral são aquelas já comentadas por aqui: preços absurdos, a piada de mau gosto que é a carteirinha de estudante, falta de uma rádio boa, pouca divulgação dos shows, infra-estrutura ruim, falta de segurança, casas de shows na Barra, etc, etc, etc, etc...". Reflita: pagar R$ 100,00 pra ficar NA PISTA de um show onde você fica se sentindo no metrô às 7:20 da manhã, ou então pagar caríssimo por um show onde além do ingresso ser caro, a soma da sua passagem de ida e volta dá quase 30% do valor do ingresso comprado (ou até mais), e muitas outras coisitas mais brocham qualquer um. Definitivamente. É por isso que eu não costumo ir em shows.

Dine disse...

Ah, que legal, você aproveitou minha dica. =) Só vi hoje... Quanto a pergunta que intitula o post, vc mesmo já respondeu: claro que há público. Acho que uma rádio rock faz falta para renovar o público do gênero, mas este ainda não está extinto. Pode ser que isso afete a longo prazo, mas acredito que ainda não se aplica, é só ver a repercussão que deu esse post do Tom Leão. O buraco é muito mais embaixo... e essa discussão é looonga...

Marcos disse...

Faltou dizer que muitos roqueiros se converteram ao fanatismo ideológico evangélico que obriga os mesmos a parar de ouvir qualquer música que seja "do mundo", como eles mesmo chamam.

Além de promover o preconceito contra homossexuais, candomblecistas e umbandistas também atacam roqueiros. Até onde eu sei, Cristo pregava o amor e repudiava qualquer tipo de segregação. Vivemos um novo tipo de ditadura, extremamente nociva e
xiita. É uma pena!