Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Jaguar, Ziraldo e Simonal

Eu espero que você já tenha visto Ninguém Sabe O Duro Que Dei, o documentário sobre o cantor Wilson Simonal, idolatrado pelo povo na virada dos anos 60/70 e uns cinco anos depois relegado ao ostracismo e com a existência musical apagada pela mídia até começar a ser redescoberto um pouco antes de morer, primeiro com o relativo sucesso dos filhos Max de Castro e Simoninha (ao menos soube-se da existência dele), e agora com o filme. Se você não viu e mora no Rio de Janeiro, o Google diz que ele ainda está sendo exibido nesses lugares. Hoje isso significa apenas quatro salas, amanhã filmes novos estréiam. O filme é fantástico e merece ser visto, com belas imagens e números musicais de uma época efervescente na cultura brasileira, além de trazer um pouco de luz à polêmica acusação de colaborador da ditadura no Brasil.



Além disso, mostra dois personagens que num primeiro momento parecem ser os vilões da história: Jaguar e Ziraldo. Eles faziam, junto com uma turma que incluía o jornalista Sérgio Cabral, que participa do filme, o Pasquim. Assim como a lenda conta que Simonal era dedo-duro na Ditadura, também conta que O Pasquim teve grande influência para que essa acusação se propagasse. Duas acusações que fazem pouco sentido uma vez que a) o Simonal, no mundo das estrelas e bem longe do movimento de resistência ao regime, não poderia acusar ninguém que os militares já não soubessem ser de esquerda ou comunista ou o que seja e b) não vivi aquela época e sei que o jornal tinha uma boa tiragem, mas difícil crer que um jornal humorístico de oposição à ditadura fizesse a população aderir a um boicote inconsciente do cantor. As duas teses são desmistificadas de forma bem melhor no filme do que eu poderia escrever aqui e os defeitos de cada uma das partes são mostrados. Mas acima de tudo isso, após o filme, penso que o Jaguar e Ziraldo pelo menos deram a cara pra bater. Muito mais incômodo que qualquer piada do Jaguar (que nem são incômodas) é o silêncio dos artistas que aderiram ao boicote ao Simonal.


Aqui um vídeo que está no youtube, mas não está no documentário, de uma apresentação em um programa em Portugal, aparentemente feito no final dos anos 70 quando aqui o Simonal estava banido.




Vale mencionar também o Blog do Simonal, feito para divulgar informações sobre o cantor e o documentário.

Um comentário:

Matheus Pinheiro disse...

Só pra complementar: http://www.oesquema.com.br/mauhumor/2009/05/20/a-culpa-e-do-jaguar.htm