Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Vídeos: Aláfia no Teatro Rival (17/06/2017)





"A gente sabe que aqui no Rio também não está fácil", disse Eduardo Brechó, um dos vocalista da banda paulista Aláfia, em certo momento do show que fizeram no último sábado, no Teatro Rival. Não está fácil para ninguém, o que pode deixar qualquer um perdido. Então nada melhor que caminhar através de "caminhos abertos", tradução do Iorubá para o nome do grupo.







Os caminhos são abertos e múltiplos. Trazendo pela primeira vez para a cidade a turnê de seu terceiro disco, SP Não é Sopa, o conjunto anda por várias vias musicais, seja uma MPB poética e ao mesmo tempo turbinada, black music de várias matizes, afrobeat, jazz e vanguarda paulista, tendo como elemento um pouco mais proeminente a linguagem do rap, mesmo quando estão tocando um samba com ares de bolero.









E tudo encorpado por uma banda com nove músicos, teclados, metais, percussão, alguns já bem conhecidos como o DJ Nyack (Emicida) e o guitarrista Pipo Pegoraro, além do trio de vocalista Brechó (também na guitarra), Jairo Pereira e Xênia França. Trio esse bem carismático e que sabe conduzir de forma bem equilibrada o lado festeiro, o lado lírico e o lado político do Aláfia, mostrando que dá para ter as três coisas juntas.









As músicas do álbum mais recente se aprofundam ainda mais nas situações atuais da cidade e da periferia, com referências em alguns casos bem específicos do lugar onde vivem, culminando na melhor do novo trabalho, "Liga Nas de Cem", que ao vivo termina mencionando o prefeito e governador de São Paulo e por conta disso teve o trecho censurado em apresentação na TV Cultura. Os nomes de lá são diferentes daqui e eles mencionam Cabral e Garotinho após a música, como poderiam ter dito os mais atuais Crivella e Pezão, porque os problemas são bem semelhantes.









Os ritmos vão variando e o público vai se aproximando até o total domínio em "Baile Black", música auto-explicativa que faz todo mundo dançar junto. Não está fácil em São Paulo ou no Rio de Janeiro, mas pelo menos a gente ainda consegue ver um bom show.







Veja três vídeos do show clicando aqui ou abaixo:





Músicas gravadas:

- "SP Não é Sopa" / "Mano e Mona"

- "Saracura" (trecho)

- "Liga Nas de Cem"


Fotos do show por Dine Araújo. Veja essas e outras no Flickr do La Cumbuca.

Nenhum comentário: