Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Vídeos: Festival Conexidade com shows de Rincon Sapiência, Xênia França e Matheus Torreão (16/12/2018)





Os últimos dois meses no Rio de Janeiro foram uma desova de festivais e projetos culturais se espalhando pela cidade. De conhecidos como o Novas Frequências a novidades por aqui como o WOW - Mulheres do Mundo, passaram muitas ideias, conceitos e muita música no meio disso tudo.







Um desses festivais, já quase encostando em 2019, foi o Conexidade, fazendo uma ocupação por dois dias na Praça XV, trazendo gastronomia, performances, uma interação com skate que teve participação do Bob Burnquist, uma instalação multimídia chamada Cubo e aquilo que nos atrai que são shows, em dois palcos. No domingo, Rincon Sapiência estava em formato reduzido de DJ, guitarra e percussão, mas mantendo não só a qualidade de suas apresentações como a busca sempre por outras roupagens para as músicas que fazem parte do seu disco do ano passado, Galanga Livre.







Desta vez puxando mais para alguns ritmos jamaicanos, com direito até a escaleta sendo tocada por Rincon. Mas o lance era bem menos dub e reggae, e mais calcado em dancehall e soundsystems. Intercalando com o palco maior, um menor do outro lado da Praça XV trouxe na sequência o pernambucano Matheus Torreão, um cantor que batalha em vários estilos sonoros dentro uma vertente lírica mais humorística-inusitada. Para não ser somente um show engraçadinho, ajuda bastante ser escudado pela turma que faz o grupo musical Exército de Bebês, com a adição do baterista Marcelo Callado.







De volta ao palco principal, Xênia França, como já tinha sido com Rincon, atrai uma juventude negra que se sente muito bem representada ali. E ela, da mesma forma que tem feito este ano, mais uma vez cumpriu com as expectativa de um público que canta várias de suas músicas.







A versão para "Respeitem Meus Cabelos, Brancos", de Chico César, talvez receba maior atenção, junto com "Tereza Guerreira", de Antonio Carlos & Jocafi. Mas sua interpretação e os arranjos fazem das canções revistas algo tão parte do show quanto o bom material próprio, casos por exemplo de "Minha História" e "Miragem (Sem Razão)", com Xênia vez ou outra indo para a percussão ou pilotando efeitos. Ainda teria shows de Jaloo e ÀTTØØXXÁ, mas a Cumbuca já estava satisfeita com as conexões musicais.







Vídeos dos shows que assisti:



Rincon Sapiência



- "Ostentação à Pobreza"

- "Amores Às Escuras"





Matheus Torreão - "Baião do Apocalipse"







Xênia França



– "Minha História"

– "Tereza Guerreira"


Nenhum comentário: