Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Melhor Disco e Melhor Show Nacional-E-Ao-Mesmo-Tempo-Internacional de 2018, por Otaner






Então vamos começar a mostrar essas listas do que de melhor passou nesse ano de 2018 catastrófico em muitos sentidos. Mas a música sempre salva. Talvez a quantidade de trabalhos e apresentações magistrais não seja a mesma de anos anteriores, mas há o suficiente de opções para aquecer seu espírito em frangalhos, posso assegurar.



Continuamos aqui a separar os discos entre nacionais e internacionais e da mesma forma fazemos com os shows, sempre com o espírito de que nosso maior interesse é na produção nacional, muito embora eu tenha "empacado" em 2018 em um estilo musical... Bom, isso será melhor explicado em outra postagem.



Mas volta e meia temos dificuldades com essas definições geográficas. Afinal, um americano com um estilo único de guitarra, expoente do movimento No Wave e está sempre colaborando com artistas experimentais e de jazz do mundo todo, pode ser classificado como "nacional"? Mas e alguém que passou muitos anos no Brasil, participou e produziu discos de diversos nomes da MPB e desde que começou carreira solo faz álbuns e músicas com títulos e letras em português, pode ser considerado "internacional"?



E um francês que rodou o mundo tocando com músicos de todo canto e passa quinze anos no Brasil, tocando com a turma da Orquestra Imperial e onde lançou seu primeiro disco solo? Seu segundo trabalho, com a maioria das letras em francês, foi gravado quase todo aqui, mas algumas partes em Nova Iorque, onde hoje vive quando não está mais uma vez rodando o mundo, agora acompanhando David Byrne. O lendário baterista e cantor Wilson das Neves, falecido ano passado, disse que é o "francês mais brasileiro" que ele conheceu. Ou seria o contrário? E aí? Onde encaixar esse disco primoroso?


Esses dois artistas borraram as fronteiras e idiomas que a humanidade imagina e sobressaíram em 2018, acima de listas e classificações. Eis abaixo esses dois destaques multinacionais do ano.










Melhor Disco Internacional e ao mesmo tempo Nacional de 2018

Stéphane San Juan - Saved by the Drums



Presente em nossa lista de lançamentos de 2018










Melhor Show Internacional e ao mesmo tempo Nacional de 2018

Arto Lindsay
Solar de Botafogo - 18/11/2018


RESENHA





Próximos posts: Top 5 de discos nacionais e dois Top 5 de discos internacionais, com uma subcategoria especial...




Meu índice:

Top 5 Melhores Discos Nacionais
Top 5 Melhores Shows Nacionais
Top 5 Melhores Discos Internacionais
Top 5 Melhores Shows Internacionais
E melhor show e melhor disco que é simultaneamente internacional e nacional

Nenhum comentário: