Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

segunda-feira, 11 de março de 2013

Veja oito vídeos do show do Café Tacvba no Circo Voador





Foram mais de 15 anos de espera até que voltassem ao Brasil e passassem pela primeira vez pelo Rio de Janeiro, mas valeu a pena. Os mexicanos do Café Tacvba mostraram na quinta-feira passada porque são uma das bandas mais importantes de seu país e da América Latina.



Após boa abertura dos Móveis Coloniais de Acaju e com um público até surpreendente, considerando ser bem tarde de uma noite no meio da semana, foi possível descobrir a força e entusiasmo da colônia latina radicada em terras fluminenses (que também já havia comparecido em bom número no show que os uruguaios do Cuarteto de Nos fizeram uns dois anos atrás em Niterói) logo na primeira música, "El Baile y el Salón", do disco Re, de 1994, e do qual eles tocaram o maior número de faixas.




Na segunda música já vieram com o grande êxito "Como Te Extraño Mi Amor" onde os músicos acabam quase com os intrumentos ao chão. A partir daí o show esquentou por conta de uma sequência arrasadora com o melhor do trabalho do Café Tacvba. Além da sequência de músicas também contribuía o cuidado que a banda tem com detalhes dos arranjos e com a iluminação.





"Como Te Extraño Mi Amor"




Mas é fator preponderante para o bom resultado do show o carisma do principal vocalista, o cabeludo baixinho Rubén Albarrán. Além de sua voz peculiar e ao mesmo tempo agradável, é ele quem mais se movimenta e conversa com o público, elogia a cidade, o país, as mulheres e solta os três códigos aprendidos para se sentir bem por aqui: "cachaça", "maconha" e, desculpem o linguajar, "boceta".




Ainda sobre o setlist, o que dizer de uma sequência formada por "La Ingrata", "Olita del Altamar" e "Cero Y Uno". Hits que quase nunca tocaram por aqui no Brasil, mas que no Circo Voador foram tratados como o sucesso que essas músicas são nos outros países do nosso continente.





"Cero Y Uno"




Na hora de "No Controles", essa sim a mais conhecida no Brasil, pela rotação que o clipe era exibido na MTV nos anos 90, o público já está cansado e atordoado com tantas músicas feitas de uma mistura de estilos que não encontra muitos similares por aí, mas ganham um fôlego extra com a coreografia do quarteto em "Déjate Caer".




E chega ao êxtase com boa parte parcela feminina da audiência (lindíssima por sinal, era disso que eles falavam sobre "campo florido"?) sendo puxada pra cima do palco por Rubén, e todas dançando ao som de "La Chica Banda", encerrando a primeira parte do show.





"La Chica Banda"




Nem dá para chamar a segunda parte do show de "bis", já que tocaram nada menos do que oito músicas. Num clima mais ameno e de velocidade menor do que a primeira parte, ainda assim reservou ótimos momentos durante "Eres" e "Esa Noche". Uma pena, porém, que tão poucos números (somente três) tenham sido apresentados de El Objeto Antes Llamado Disco, lançado ano passado (e presente no Top 11 discos latinos 2012 do Marcus Losanoff). Mas isso é o de menos. O que importa é que foi feita história no Circo Voador na quinta-feira, onde por muitas vezes a banda foi saudada pelo público entoando "olê, olê, olê, olê, Cafe, Cafe". Orgulho que tenhamos presenciados este momento, aqui no La Cvmbvca.





"Eres"



(crédito da foto: Maurício Valladares)


Veja oito vídeos que gravei do show:



Lista de músicas gravadas:

"Como Te Extraño Mi Amor"
"Las Flores"
"Cero Y Uno"
"Volver a Comenzar"
"La Chica Banda"
"El Espacio"
"Eres"
"Esa Noche"

Nenhum comentário: