Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

E já começou o Carnaval 2015: veja como foi o trajeto do desfile do Prata-Boi - Boi Tolo e Prata Preta pelo centro do Rio

Antes mesmo de chegar ao último mês de 2014, o carnaval de 2015 já deu as caras. Bom, já está acontecendo até antes, com os ensaios da Orquestra Voadora no MAM, com fanfarras e blocos fanfarreando por aí, do Arpoador à Praia Vermelha, há meses na verdade... Se pensar bem, o carnaval recomeçou sem nem terminar!



Mas se eu tiver que escolher o marco inicial do carnaval do ano que já tá aí, tem que ser esse cortejo feito no último sábado pelo "Prata-Boi". Uma junção do Cordão do Prata Preta com o Cordão do Boi Tolo, vagando pelas ruas de um centro da cidade e zona portuária menos explorados pelos blocos.



O início foi na Praça da Harmonia, naquela região entre a Gamboa e a Saúde, onde acontece tradicionalmente os ensaios, rodas de samba e desfiles do Prata Preta. A partir daí, com objetivo de chegar à Praça XV que é o local de onde o Boi Tolo costuma dar largada nos seus desfiles sem rumo no carnaval, o trajeto foi sendo decidido na hora.



Pelas fotos e vídeos que rolam no Facebook, subiram uma ladeira na Rua Conselheiro Zacarias e desceram pela Leôncio de Albuquerque, trazendo um clima "ladeiras de Olinda" para a tarde de sábado. No meio do caminho, uma seresta carnavalesca ao som de "Carinhoso" para um casal na janela, como mostra esse vídeo postado pelo usuário Rafael Nunes no Youtube.







Encontrei o bloco quando eles estavam cruzando a Rua do Livramento e subindo uma Travessa...







... e indo em direção a uma rua sem saída para carros.







Somente uma estreita passagem para a rua seguinte e foi por ali que os foliões e o bloco decidiram passar. Para ter uma boa ideia de como foi, vejam o vídeo colocado por Mathias Astua no Vimeo:











Com todo mundo do outro lado, mais uma ladeira para subir e passear de leve pelo Morro do Livramento. O bloco cada vez mais cheio passando com seu cortejo pela Rua do Monte, com os moradores indo para as portas e janelas sem entender o que estava acontecendo. Quer dizer, eles sabiam bem o que estava acontecendo, mas havia um natural espanto em muitos porque ainda falta pouco menos de três meses para o carnaval (oficialmente).







Uma das melhores coisas desses blocos é poder conhecer lugares do Rio de Janeiro que, não fosse de outro modo, talvez não conhecêssemos. Mesmo com muito mais abandono do poder público do que a prometida revitalização, a região tem casa, sobrados, cenários e paisagens deslumbrantes, que mereciam muito mais atenção de todos nós sempre e não só em eventos esporádicos/aleatórios.







Depois da Rua do Monte, descida pela Ladeira do Livramento...






...passando por mais casas e cenários muito lindos e pouco conhecidos do Rio de Janeiro...






...e a chegada ao Cais do Valongo.







Depois de um tempo por ali, em momento que o bloco tocou alguns funks clássicos como "Endereço dos Bailes" em versão batuque, a movimentação recomeçou e a Sacadura Cabral, em direção à Praça Mauá, foi tomada pelo Prata-Boi.







E o cara que subiu e desceu ladeiras de perna-de-pau ganhou a companhia de duas moças.







Pedra do Sal e Largo São Francisco da Prainha foram paradas obrigatórias e a noite começava a chegar quando já quase na Praça Mauá rolou aquela rotina costumeira do pessoal da Orquestra Voadora (do qual muitos membros do Boi Tolo fazem parte e vice-versa) usando a base de "Cantaloupe Island" do Herbie Hancock para os sopradores e percussionistas solarem.







Haja fôlego, pois já estávamos atravessando a Rio Branco e pegando a Rua da Quitanda, normalmente abandonada nos finais de semana. No meio do caminho, alguns exemplos do resultado das muitas obras sendo feitas sem parar no centro da cidade há vários anos, com alguns estabelecimentos com placas de "Vende-se" e "Passo Ponto".







Na Candelária ao atravessar a Presidente Vargas, alguns motoristas não gostaram da passagem do bloco. Mas esse músico-folião vestido mais ou menos de policial, resolveu "multar" um dos carros...






...e acabou alterando para melhor o humor do antes enfezado motorista, que entrou na brincadeira e aceitou a multa.







O bloco já chegava no CCBB e depois passaria pelo Arco do Teles, pela Alerj e, segundo dizem as lendas, finalmente concluiria na Praça XV.







Mas depois de quase quatro horas pulando ao som de marchinhas, sambas, funks e tantos outros estilos, depois de andar por tantos lugares e respirar novamente os ares da época do ano mais legal, já dava para encerrar bem essa prévia do que deve ser o carnaval de 2015.







E o que deve ser? Acho que essa última foto ilustra bem a possibilidade: uma mistura não muito definida de beleza e caos, com alegria, cores e... obras e descaso do poder público no meio do caminho.







E nós no meio disso tudo. Já começou.

Nenhum comentário: