Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Show Inteiro: Karine Alexandrino no Centro Cultural SP (10/03/16)




Sucesso é para os fracos






Já que estávamos em São Paulo, não perderíamos por nada o show de Karine Alexandrino, afinal, a cantora/escritora/atriz/apresentadora não dá as caras no Rio desde... sei lá quando (em conversa no camarim, após o show, Karine confirmou que a última vez no Rio foi atuando, em uma peça, quase 20 anos atrás).






Depois de 10 anos dedicados à maternidade (período que ela chama de "meu cativeiro"), Karine voltou em 2015 com "Mulher Tombada", a última parte da trilogia iniciada com "Solteira Producta" (2002) e "Querem Acabar Comigo, Roberto" (2004).  Produzido por Dustan Gallas (Cidadão Instigado), o terceiro disco de Karine é o melhor da sua peculiar obra e mostra que Producta, personagem criada por ela, está alive and kicking mesmo apesar das dificuldades.






Diva anti-diva, como ela mesmo se define, o som de Karine tem pitadas de jovem guarda e electro, resultando numa espécie de psycho lounge.  Ao vivo, acompanhada por Fabrício Carvalho (sim, o Astronauta Pinguim), pilotando um theremin, e Felipe Faraco, ela alopra, grita, geme, rasteja, vai até o chão e hipnotiza com uma performance incrível.






Na plateia da arena do subsolo do Centro Cultural SP, divertindo-se muito com Karine, estava outra diva: Maria Alcina.






Irônica ("não sou feminista, sou feminina") e debochada, diz "que na próxima encarnação quer vir como cantora de MPB" e pensando bem, isso facilitaria muito a sua carreira e ela seria muito mais reconhecida e valorizada como sua arte merece.






Ao final do show, com uma simpática ajuda de Zé Augusto Lemos (editor-chefe da melhor fase da Revista Bizz), lá fomos nós em direção ao camarim bater um inesquecível papo com Karine.






Vejam o show completo:







Ou, se preferir, clique aqui.



Lista de Músicas:


- Do Chão Não Passa / Mulher Tombada (abertura do show)

- Se Não For Sincero, Não Quero

- Mulher Ioiô

- Amor na Estrada (Quero Sair Dessa Bolha Maldita)

- Devaneios

- Rádio AM (Amor de Telemarketing) / Zelda Não Morreu. Quem Morreu Fui Eu.

- Sociedade Alternativa II

- Lost in Translation (falando sobre Maria Alcina)

- Kiss Kiss Kiss / Querem Acabar Comigo, Roberto

- Troglodita Predileto

- Loca Pos Ti

- Quem Não Quer

- Agradecimentos / Apresentação da Banda / Marchinha

- Baby Doll de Nylon

- Mulher Tombada (bis / apresentação da banda)


Nenhum comentário: