Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Vale a pena ouvir de novo: BNegão e os Seletores

BNegão & Os Seletores de Frequência - Enxugando Gelo (2003)

01. A palavra - O primeiro passo
02. Nova Visão
03. Seletores de Frequência
04. Enxugando Gelo
05. (Funk) Até o Caroço
06. A Verdadeira Dança do Patinho
07. Qual é o seu nome?
08. O Opositor
09. No Hay
10. V.V
11. Dorobô
12. O Processo
13. Prioridades



A primeira música do primeiro disco solo de BNegão não é cantada pelo BNegão. É um dub cantado por Fábio Kalunga, baixista que BNegão trouxe da banda de hardcore Cabeça, junto com o baterista Pedrinho Garcia (que já tocava com BNegão no Planet Hemp).



É assim que BNegão mostra que seu nome pode estar ali na frente, mas sua personalidade aglutinadora de idéias faz com que as pessoas envolvidas tenham bastante importância na forma que o disco toma.



Apesar de BNegão poder ser considerado um rapper, não consigo ver Enxugando Gelo como um disco de rap. O dub do começo, "A Palavra - O Primeiro Passo", continua rolando por todos os lados ("Seletores de Frequência", "O Opositor"), junto com funk, tanto tradicional ("Funk Até o Caroço") quanto o carioca ("A Verdadeira Dança do Patinho"), punk/hardcore com ajuda da voz podreira de Paulão que veio do Gangrena Gasosa ("Qual é o Seu Nome?") e samba-rap ("V.V.").



E músicas que misturam tudo isso: "Nova Visão", "O Processo" e "Prioridades". Claro que tudo isso com rimas e frases de BNegão conduzindo tudo. E "Dorobô", com participação do já falecido Sabotage, indo do Brasil ao Japão, que é mais ou menos a viagem que dá pra fazer escutando este disco.



Nº 13 do meu top 200 nacional da década passada.

Nenhum comentário: