Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

terça-feira, 3 de maio de 2016

Vídeos: Laetitia Sadier (Stereolab) e Mombojó no Sesc Madureira (30/04/2016)






"Stereolab de Pernambuco!", "Stereolab de Recife!". A clara influência musical do grupo Mombojó não costumava receber comentários exclamativos tão empolgados da parte do público como aconteceu no último sábado em Madureira. Foi o Sesc do bairro da Zona Norte carioca o inusitado local para a primeira apresentação na cidade que coloca os recifenses junto com a ex-vocalista e compositora do Stereolab, Laetitia Sadier.




O inusitado fica por conta da falta de hábito do Sesc Madureira receber shows de bandas indies internacionais. Ou de qualquer banda ou artista internacional, na verdade. A relativa boa localização do bem cuidado equipamento cultural faz parte do mundo dos contrastes do bairro, com as recentes construções como o BRT e o Parque de Madureira convivendo com ruas escuras, desertas e esburacadas.




Pode ser por conta desses contrastes, pode ser pela falta de hábito, pela dificuldade no transporte (a depender de onde o fã carioca de música interessado no show morasse), ou pela discreta divulgação algumas das razões para que pouca gente tenha comparecido. Quem chegou junto viu, após um certo atraso, a cantora Laetitia Sadier subir primeiro ao palco montado na quadra esportiva do Sesc.









Solitária no palco, Laetitia começa apresentando músicas dos seus discos solo. O som se distancia das camadas e mais camadas de diversos timbres de teclados e outros instrumentos repetindo obsessivamente notas musicais como era na época do Stereolab e que também ressurge de vez em quando, com resultados variados, em seus álbuns. Despida das instrumentações e repetições, temos lindas e curtas canções. "Lou Reed", alguém grita no fundo, e faz algum sentido, se botarmos a Nico cantando, é claro. "Cat Power", alguém comenta no final e forçando faz algum sentido também, mas é por aí, um folk na guitarra com poucos efeitos e a letra e melodia na bonita voz dando conta do recado.









Laetitia tenta se comunicar com o público que, apesar de em pouquíssimo número consegue ser às vezes ruidoso, no mau sentido. Em uma música avisa que vai cantar em francês; em "Butter Side Up" explica antes que é sobre uma pessoa que é astrofísica; alguém pede Stereolab e ela responde na lata, de forma decidida: "Stereolab está no passado". Mas logo volta atrás e toca "International Colouring Contest", uma das poucas de seu antigo grupo que ela costuma mandar nesse tipo de apresentação.









Quando Mombojó se junta à Laetitia e começam a mostrar as músicas do EP Summer Long, ainda não lançado, a onda semi-folk dá lugar aos timbres condensadores de várias décadas dos teclados de Chiquinho e da guitarra de Marcelo Machado (usando em algumas músicas uma guitarra Casio (!)), certamente entre os maiores fãs de Stereolab dentro da banda.









O casamento entre a cantora e o grupo flui bem, sem a necessidade de qualquer das partes abdicar daquilo que já estão habituados a fazer. A instrumentação do Mombojó segue a mesma linha do último disco, Alexandre, enquanto na hora de cantar Laetitia não foge das melodias que costuma criar em suas composições próprias.









Para aumentar um pouco mais o tempo juntos, acrescentam "Release From The Centre of Your Heart", música que consta no último disco de Laetitia, "Something Shines", com ótimo resultado. Como são poucas as músicas do EP, a apresentação conjunta é dividida por dois sets do Mombojó, com músicas coladas umas nas outras, indo desde a arrebatadora "Faaca" do primeiro álbum, Nadadenovo, até "Diz o Leão", do Alexandre.









Com o atraso do começo do show, o segundo set de músicas do Mombojó teve que ser drasticamente diminuído, já que o Sesc já se preparava para fechar suas portas e desligar tudo! Uma pena, pois estavam programadas e não foram tocadas belezas como "Casa Caiada" e a sempre consagradora "A Missa", quando podiam ter deixado de lado a maçante "Cuidado". "Papapa" bem podia ter rolado com a participação de Laetitia e apesar de "Deixe-se Acreditar" ter ficado com um gostinho de coito interrompido seria um pecado bem maior se não a tocassem.









O fim não podia deixar de ser com "Summer Long", a primeira colaboração entre Laetitia e Mombojó, gravada em Alexandre e que dá nome ao vindouro EP. A materialização daquilo que há alguns anos os meninos do Mombojó sequer pudessem acreditar que um dia poderia acontecer não só rendeu ótimos resultados e novos frutos, como mostra o grupo em boa forma e bastante seguro. Em uma noite fria em Madureira e ao lado de Laetitia Sadier? Difícil presenciar algo tão único.









Dine Araújo tirou as fotos acima, que também podem ser vistas junto com muitas outras aqui. Gravei seis músicas, que vocês podem assistir aqui ou aí embaixo:





Músicas gravadas:

Laetitia Sadier - "Echo Port"

Laetitia Sadier - "International Colouring Contest"

Laetitia Sadier e Mombojó - "Release from the Centre of Your Heart"

Laetitia Sadier e Mombojó - "Berlin Friend"

Mombojó - "Absorva"

Laetitia Sadier e Mombojó - "Summer Long"

Nenhum comentário: