Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Múltiplas Escolhas 2

Cabeza de Panda - 12/07/08


Agora sim. Boas atrações quase ao mesmo tempo, em lugares diferentes e não tão perto assim no Rio de Janeiro. Apesar de nenhuma ser exatamente inédita para mim, haviam fatores pesando. Seu Chico é um grupo bem legal tocando num bom espaço, o Cinematheque, e, aparentemente, num bom horário. No Circo Voador seria uma excelente oportunidade de conferir um show do Supercordas com um som bem melhor do que o do Cine Lapa, como foi na Loud! onde eles tocaram, além da certeza de boas músicas. E seria o primeiro show que eu veria com as músicas autorais de Mallu Magalhães, já que na Virada Cultural foram covers dentro do projeto Overcoming Trio. Mas aí havia Do Amor e Cabeza de Panda na volta às atividades do Espaço Cultural Sérgio Porto. Fora a certeza de diversão num show Do Amor, era uma boa conferir às quantas andava o Cabeza de Panda, que fez um show certinho no Humaitá Pra Peixe deste ano, mas não muito empolgante. E era o Sérgio Porto, sendo reaberto, após um incêndio que o deixou fechado por um ano. Lugar de tantos shows legais. Acabou falando mais alto.

Cabeza de Panda - 12/07/08

Além de Cabeza de Panda, Do Amor também participou do HPP em 2008. Falamos sobre ambos aqui, aqui e fotos do HPP aqui. O Do Amor eu pude ir acompanhando durante os meses como os shows foram ficando cada vez melhores, mas o Cabeza de Panda não. Foi bom ver dessa vez um show mais empolgante. Apesar do começo com problemas na guitarra, tudo fluiu muito bem. Como a banda tem algumas bases pré-gravadas, coisas em laptop, é normal que fiquem mais tensos para que nada dê errado, mas dessa vez pareciam mais relaxados. As músicas são ótimas, pesadas (dentro de um padrão indie-pop, pós punk) e dançantes, algumas cantadas pelo guitarrista Alexandre Vaz e outras pelo baterista Lourenço Monteiro. Ainda não chegam a grudar na cabeça, mas pelo menos deixam a impressão de uma boa apresentação que pode ser assistida novamente. Fora a versão de "Psycho Killer" já mostrada no post mais abaixo, eles trazem outras referências, com citações de "Não é por não falar" dos Titãs e "Can't Find My Way Home" do Blind Faith, que pode ser ouvida no final do vídeo dessa música. Fotos do show: http://lacumbuca.multiply.com/photos/album/59/



Do Amor - 12/07/08

Do Amor entra já com astral em cima, com a animação rock-axé de "Perdizes". O público está de pé curtindo e se divertindo com a banda. Já deve ser o sexto show que assisto deles e é notável como as músicas soam redondas, ainda mais quando o som está bom, como foi o caso (pelo menos ali do lado direito do público). Até a versão em falsete de "Lindo Lago do Amor" do Gonzaguinha ficou muito legal, melhor do que todas as vezes anteriores que ouvi. Apesar de ainda nem terem um CD oficial, a quantidade de músicas próprias e covers inusitados já dá direito a eles até de deixarem de tocar uma ou outra, como o dub "Brainy Dayz", que ficou de fora, além de "Santo do Deserto" que eles quase nunca tocam mesmo. Mesmo com uma certa dominação de sons da Bahia e do Pará ("Pepeu Baixou em Mim", veja aqui e "Carimbó") ainda há espaço para rock em "Dar uma Banda" e "Vão". Fizeram também uma versão linda de "Drifter In The Dark", da banda Ween. Em "Cântico", o baterista Marcelo Callado brinca mudando a letra (na banda todos os quatro se revezam nos vocais das músicas). Mas nada foi mais divertido do que a versão que eles fazem de uma música de Pinduca, "Bicha Nota 10". Nem eles mesmos aguentam.



Temos ainda vídeos de "Meu Coração" e "Shop Chop", aproveitem que a gravação do som está boa. Fotos do show: http://lacumbuca.multiply.com/photos/album/60/

O único porém dos shows é que começaram tarde. Antes o Sérgio Porto não podia ultrapassar suas atividades do horário das 22:00. Talvez tenham feito tratamento acústico no lugar para que o som não incomode mais os vizinhos, mas eu gostava mais do Sérgio Porto cedinho...

Do Amor - 12/07/08

Amanhã trago correspondentes para falar sobre os shows onde não consegui estar.

Um comentário:

Dine disse...

Eu também voto no Sergio Porto cedinho!
Era tão bom... agora vai ficar essa coisa de horario imprevisivel que nem no Circo Voador e cia. Uma pena.