Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Mais versões de Radiohead: Wagner Moura, Jorge Drexler e Vitor Araújo

As versões de Radiohead que postei ontem - Marina Lima cantando "Creep" e uma versão big band para "Paranoid Android" - fizeram o pessoal lembrar de mais algumas homenagens ao grupo inglês.



O Eu Ovo me passou um vídeo da Sua Mãe, banda de Wagner "Capitão Nascimento" Moura, fazendo de "Creep" uma coisa, nas palavras do Ovo, "meio indie-brega - mas ficou melhor que a da Marina". No que concordo 100%. Vejam:



postado no youtube por amelisticos






Já o Felipe Abramovitch tuítou a releitura dedilhada do uruguaio Jorge Drexler para "High and Dry". Bacana.









E não posso esquecer da "Paranoid Android" reinventada pelo jovem pianista pernambucano Vitor Araújo. Já resenhei shows do Vitor Araújo na Modern Sound e no Humaitá Pra Peixe 2009. Aqui um trecho do texto do HPP:



E é do grupo inglês um dos momentos realmente arrepiantes do show. Antes, ele conta sobre o espanto de um compositor europeu, com quem conversava sobre Beethoven, ser indagado sobre esse tipo de música e a intenção de Vitor de mostrar a beleza de "Paranoid Android", colocando movimentos e influências diversas de música clássica, um Debussy em uma parte, nocturnos de Chopin em outra, Mozart em mais um lugar, música barroca... Tudo isso sendo mostrado antes de tocar a versão completa que ele criou.



Eu já vi Vitor Araújo tocar algumas vezes "Paranoid Android". Nunca do mesmo jeito. O legal de Vitor é que não importa quantas vezes você veja ele tocar, ele sempre busca novas soluções, ensaiadas ou improvisadas. Ele arrisca, não se importando tanto em acertar ou errar já que a beleza está no tentar. No final do show o resultado é óbvio: público aplaudindo de pé uma apresentação memorável.



Nenhum comentário: