Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

9 vídeos de Lafayette & Os Tremendões no Solar de Botafogo (29/01/14)






Já falei sobre as participações programadas e inesperadas, já mostrei as músicas novas, mas falta contar como foi o show do mega grupo Lafayette & Os Tremendões.




Super combinado de músicos que tocam em bandas como Canastra, Autoramas, Carbona, Nervoso & os Calmantes, além do trabalho solo de Érika Martins (ex-Penélope) e que acompanham o organista/pianista que deu o "som", os timbres de Roberto, Erasmo e toda a jovem guarda, Lafayette & Os Tremendões já tem bem uns 10 anos de existência.







Mas já fazia um bom tempo desde uma época em que os shows do grupo eram mais frequentas, em especial no Teatro Odisseia, onde tocaram muitas vezes. Hoje em dia o Solar de Botafogo tem sido ao mesmo tempo o Odisseia (que ainda existe, mas cada vez menos para shows) e o finado Cinematheque. E, com o fechamento para obras do Studio RJ, passa ser um dos pouquíssimos lugares no Rio para shows de pequeno-médio porte.




Com uma parte superior com cadeiras e outra mais próxima do palco com pista livre, a configuração do Solar pareceu ideal para o público que foi presitigiar o último show da temporada que Lafayette & Os Tremendões fizeram em janeiro. Muitas pessoas de idade mais avançada preferiram ficar na parte de cima. Já alguns mais jovens (mas não tão jovens assim) ficaram na parte de baixo.



Por mais que o show possa parecer, para quem nunca assistiu, um exercício de saudosismo, as guitarras ruidosas da maioria das músicas (e esta noite os detalhes mais distorcidos eram feitos por um dos vocalistas/guitarristas, o Nervoso, algo que não me lembrava de acontecer antigamente) mostram que o RRRRRRRock (para citar uma expressão muito utilizada por um dos integrantes do grupo) pode agradar pessoas de todas as idades. É com esse RRRRock que o show começa, com uma versão de Day Tripper e em seguida mandando tudo para o inferno de uma forma que o Robertão não manda mais.







Para demonstrar de forma cabal que o show não é só saudosismo, entraram as músicas novas, mais uma vez, conforme já falei aqui. Saudáveis novidades e espera-se que sejam expandidas, assim como seria interessante que eles também buscassem cada vez mais obscuridades da jovem guarda para mostrar, os nuggets por assim dizer. Um dos melhores momentos da vocalista Érika Martins é com "Vou Botar Pra Quebrar", que nem é tão obscura assim, da Silvinha.



Mas, nessa noite em específico, o melhor momento mesmo foi com João Barone e Carlos Malta participando, uma turbinada garantida pelo pique de Barone com as baquetas, mas também pelo status de ídolo que possui entre os próprios colegas músicos, como era possível ver na alegria que expressavam em tocar com ele. Curioso ver várias gerações juntas (Lafayette, Barone e Toni Platão, os Tremendões). Não à toa Barone saiu feliz da vida dizendo que o verdadeiro rock nacional estava ali.







Já era quase meia noite, quase duas horas de show, tempo mais que o suficiente para sair de lá com a certeza que Lafayette e os Tremendões voltaram, voltaram para ficar, como diria um cabeludo por aí. O próximo show deles será dia 21, no Sesc Tijuca.






9 vídeos aqui ou abaixo:





Lista de músicas:

"Quero Que Vá Tudo Pro Inferno"

"Só Verão"

"Além do Horizonte"

"Te Vejo Nos Meus Sonhos"

"Como é Grande o Meu Amor Por Você"

"Eu Tenho Mil Garotas"

"Deixa Que Eu Deixo"

"Deixa Que Eu Deixo" / "Não Vou Ficar"

"Minha Fama de Mau"

Nenhum comentário: