Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Quando um disco é melhor que a banda

O ser humano é uma máquina fantástica, se supera mesmo. Atitude digna de aplausos, vou te contar. Fico com os olhos cheios de lágrimas quando encontro uma situação fora do comum. E não vejo terreno mais propício para isso que a música.

Muitas bandas tem uma formação exemplar. Os guitarristas cresceram ouvindo Jeff Beck e Hendrix, o baterista maluco gosta de compor como o Daniel Johnston... Mas o que interessa é o som. Se é presta ou não. Inúmeros tentam, poucos acertam e emplacam uma carreira de sucesso, absoluto, ou relativo.

Resta aos sortudos (e por muitas vezes, esforçados) moldarem o fluxo criativo por toda a vida. O segundo disco pede um relatório sobre a quantas anda esse processo, e reprova mais de 70% dos candidatos. Os testes não param, as chances vem e vão.

E dentro dessa carreira, calha que chega num ponto ótimo. Ninguém mais briga nas jam sessions e a ala dos compositores entra em sintonia. Sem perceber, todo mundo atinge a frequência para fazer aquilo que um dia descobrirão ser o melhor disco de suas vidas.

A obra supera o criador. Acontece, tem gente que não é genial ao ponto de controlar todas as suas criaturas. Eventualmente essa diferença salta aos olhos. O exemplo mais claro é o 'Beacause of the Times', do Kings of Leon.


E ainda tem essa capa sensacional.


Ele é indiscutivelmente melhor que qualquer outro álbum da banda. Fiquei curioso para ouvir seu sucessor ('Only By The Night'), mas não é páreo - achei bem fraco até. 'Molly's Chambers' é uma música legal, não mais que isso.

A sucessão de acertos de 'Because...' saiu da órbita da banda. O clima de 'show de rock sem luz e neon' com solos gostosos para bater a cabeça.

O encanto de 'Knocked Up', que começa tímida mas depois te arrasta para loucura, dura sete minutos que passam mais rápido do que muita música de três. A pérola chamada 'Black Thumbnail' e seu refrão sem igual ('Dont need to slow man / I know I'm picking up speed'). As dedilhadas fortes do contrabaixo e os gritos de pavor em 'Charmer'. Todos os riffs que quebram os versos. Um rock tão sublime e intenso.

Li na Wikipedia que o nome do disco vem de uma conferência de ministros da igreja deles. Para alguma coisa esses ministros prestaram, e muito bem. 'Because of the Times' é um título grandioso e inspirador, a boca fica ecoando o significado e fecha com um sorriso.


Enfim, eu sei que isso é um sentimento muito pessoal. Mas acontece. E mesmo que você não concorde com nada disso, vá ouvir o 'Because of the Times' se ainda não o fez. Claro, ficaria muito feliz em ouvir outro disco assim do KoL, mas não acredito. O tempo vai saber.

Nenhum comentário: