Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

domingo, 9 de novembro de 2014

O pianista argentino Ulises Conti e os segredos do Rio (e do mundo) (01/11/2014)




Horas antes do show sofrível do Echo & The Bunnymen na Fundição Progresso, uma pequena história tinha seu desfecho. Já falamos aqui da importância de Maurício Gouveia, dono da Baratos da Ribeiro e um agitador cultural em toda extensão possível da expressão.



Em mais um de seus agitos, o cara "descobriu" um músico argentino na cidade e precisava de um lugar para que ele tocasse, e que tivesse um piano! Esse descoberta atende pelo nome de Ulises Conti e Maurício resolveu compartilhar com outros dessa espécie de segredo.







Em busca de um lugar para aproveitar a passagem de Ulises para se apresentar, Maurício nos revela outra descoberta e por consequência outro segredo, este guardado aqui no Rio de Janeiro. A CBAE - Colégio Brasileiro de Altos Estudos da UFRJ, antiga Casa do Estudante.



Localizada no limiar entre os bairros de Botafogo e do Flamengo, de frente para a Baía de Guanabara, a edificação tem história. Quase sempre voltada à educação, embora tenha sido construída há 92 anos atrás para abrigar os que vinham para exposição em comemorações a um século de independência do Brasil. Depois de alguns anos abandonado, o prédio foi restaurado e hoje costuma servir ao público externo para simpósios, palestras, debates universitários e lançamentos de livros educacionais.



No dia primeiro de novembro, o colégio teve seu belo salão como espaço para o recital de piano de Ulises. Embora a palavra "recital" possa remeter a algo mais afeito à música clássica, trajes de gala, não era o caso aqui. Ulises já deixa isso bem claro em sua entrada, vestindo na cabeça uma peruca de moicano comprada no Saara.







Suas músicas, a maioria vindas do disco Posters Privados, de 2010, nos levam a uma imaginária trilha misturando humor, drama, intensidade e leveza, como se fosse um bom filme portenho, mas sem o rosto de Ricardo Darín. Em busca do inesperado e de surpresas, faz percussão corporal e dança enquanto toca "La Recompensa" e mistura "Personal Jesus" do Depeche Mode com sua "Rosas de Luxemburgo". Chama atenção também sua interpretação para "My Favourite Things" da Noviça Rebelde.



No fim, não há segredos. Se Ulises Conti e o prédio da CBAE (que torcemos que promova mais eventos culturais) estavam de alguma forma escondidos de onde nossos sentidos alcançam é porque talvez não estejamos procurando o suficiente as coisas boas que o Rio e o mundo nos proporciona.




Abaixo, o vídeo de "La Recompensa":

Nenhum comentário: