Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Seis vídeos de Juana Molina no Oi Futuro Ipanema (22/11/2014)





A cantora argentina Juana Molina fez dois shows no Rio de Janeiro no último final de semana e o La Cumbuca esteve presente nos dois dias. Você pode ler e ver aqui como foi a apresentação na sexta-feira.







O sábado não foi muito diferente. Apesar de já ter seis discos no currículo, a partir de Wed 21, lançado ano passado e figurando em listas de melhores da New Yorker, NPR e The Wire, é que Juana vai ficando mais conhecida entre apreciadores de música em geral, e não somente aqueles especializados nos artistas latino americanos do além-Brasil.



Ao vivo, Juana Molina eleva a um outro nível a sobreposição de vozes e camadas de instrumentos eletrônicos e orgânicos, tornando tudo muito mais interessante do que em estúdio. Impressiona ver na hora a criação das bases das músicas, auxiliadas pelos dois músicos que a acompanham. Três pessoas construindo uma canção com diversas cordas, vários vocais em loop, sintetizadores, bateria e percussão, uma multiplicidade melódica hipnotizante.







Não é difícil associar o trabalho atual de Juana Molina a Thom Yorke, se misturasse o que faz atualmente em discos solo com as músicas que o Radiohead criava na época do disco The Bends, e Tune-Yards, caso suas canções parecessem menos cartunescas e tomasse um banho de krautrock. Mas é bom notar que Juana já estava trilhando esse caminho de sobreposição musical antes de qualquer nome que pudesse ser visto como referência em sua obra.



A participação do maestro e violoncelista Jaques Morelenbaum, no contexto de uma artista que já consegue acrescentar tantos sons ao mesmo tempo sem muita ajuda, poderia soar um pouco desnecessária, mas ele dá pinceladas bonitas com o violoncelo durante a execução de "Elena", música do disco Son, e segura bem a base de "Final Feliz", no bis.



De toda forma, já que o Festival Sonoridades, do qual essa apresentação fez parte, tem essa proposta de encontros musicais, teria sido interessante ver Juana Molina interagindo com um músico como Pedro Sá, que assim como Jaques tem colaborações com Caetano Veloso, ou Maurício Pereira do Mulheres Negras.







Mas a real é que Juana Molina se basta e mesmo quando está sozinha no palco consegue ser muitas. Uma pena que um dos grandes shows internacionais a passar este ano no Brasil tenha ficado restrito aos poucos lugares disponíveis no teatro do Oi Futuro. Pela ambição que tem em trazer nomes tão importantes, o festival poderia buscar o Casa Grande como palco em sua próxima edição, que já teve o show do BiD por lá em 2012.



Este final de semana o encerramento do festival acontece com Alice Caymmi e as participações de Helio Flanders (Vanguart) e Michael Sullivan. Veja mais informações em nossa agenda.



Seis vídeos do show de Juana Molina podem ser vistos clicando aqui ou aí embaixo:






Músicas gravadas:


Ay, No Se Ofendan

Elena

Bicho Auto

Las Edades

Sin Guía No

Final Feliz

Nenhum comentário: