Novidades musicais de todos os tempos. Também estamos em:

Flickr : Youtube : Twitter : Facebook

Destaques do site:

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Momentos 2013: Cercando Vereadores na Câmara / No Meio da Porrada entre Polícia e Manifestantes

30 de setembro de 2013





Após as manifestações que tomaram conta do país em junho, o Rio de Janeiro não esmoreceu e muita gente continuou na rua protestando. Contribuiu em muito para isso a forma como nossos governantes da esfera estadual e municipal continuaram a agir, mesmo com popularidades despencando. O governador Sérgio Cabral, em particular, foi muito infeliz em suas atitudes... e continua sendo! O prefeito Eduardo Paes foi seguindo prováveis cartilhas indicadas por sua assessoria de imprensa para não ficar com a imagem tão chamuscada, mas ouvir a população, que é (seria) bom, nada.




Os dois políticos acabaram unindo suas trajetórias já bem unidas novamente quando da negociações salarias e de carreira dos professores. As manifestações se direcionaram em apoiar os docentes e voltaram a crescer, em especial na rede municipal, depois que a polícia retirou, na base da truculência e sem respaldo legal, professores que ocupavam a câmara legislativa do Rio, na Cinelândia.




Isso aconteceu na madrugada de sábado para domingo. Na segunda-feira, milhares voltaram à Câmara em apoio aos professores e em repúdio às agressões do final de semana. Essa história, em vídeos, eu conto aqui (ou abaixo):








Foi uma tarde / noite cheia de momentos marcantes, mas tenho que destacar alguns. Na saída da câmara dos vereadores da base do prefeito, foi gratificante poder vê-los acuados diante da população.








Mais tarde, depois que os vereadores foram embora, a polícia chegou com intenção de acabar com a manifestação. Costumo contar essa história para os amigos, mas nunca falei aqui: entre policiais descontrolados e manifestantes cada vez mais irritados com os abusos, a galera do black bloc resolveu fazer uma passeata indo até a ALERJ, foco também de insatisfação dos professores, neste caso os da rede estadual. Logo no começo, ainda na Rio Branco, alguém resolveu tacar uma pedra em um banco. Mesmo com a grande maioria dos manifestantes rechaçando essa atitude, menos por pena do banco e muito mais por saber que tudo que a polícia queria era uma desculpa para agir, a polícia resolveu descer o sarrafo. Seguiu-se mais uma batalha, que teve a foto acima (não lembro do autor, mas veio d'O Globo) como momento mais "CACETA, QUE É ISSO". Eu sou uma das pessoas nessa imagem, e eu estava já há mais de dez minutos gravando tudo que aconteceu, diversos abusos... Discuti com policiais depois dessa cena absurda, fui para o meio da Rio Branco com Almirante Barroso e, continuando a gravar, fui pedir calma a um policial mais exaltado. No que parecia que eu estava tendo êxito, um manifestante veio por trás de mim e deu um chute na bunda do policial. Que reagiu tentando atingir com o cassetete o cara atrás de mim.


E eu no meio.


Sabe-se lá como, não fui atingido por nenhum dos dois, mas a câmera balançou o suficiente para a máquina perder os 15 minutos de gravação que estava fazendo. De qualquer forma, logo depois apareceu o major que forjou prova contra um adolescente e ainda tivemos a apreensão do "bonequinho do Cabral", um "personagem" sempre presente nas manifestações. Que dia.



Nenhum comentário: